5 coisas sobre impressoras 3D que você tinha vergonha de perguntar – parte 1

A impressão 3D vem se difundindo cada vez mais pelo mercado, tanto no cenário nacional, quanto ao redor do mundo.

5 coisas sobre impressoras 3D que você tinha vergonha de perguntar

5 coisas sobre impressoras 3D que você tinha vergonha de perguntar

O termo técnico é FDM (Fused Deposition Modeling, ou Modelagem por fusão e depósito – tradução literal), mas o mercado, e o grande público já se acostumou ao “impressão 3D”.

1- Mas, afinal, para que serve uma impressora 3D?

A impressora 3D imprime diversos objetos projetados em software específico tridimensionalmente. O objeto pode sair pronto, assim como suas peças podem ser feitas uma a uma e encaixadas posteriormente. Ela pode servir para diversos propósitos, tudo depende da intenção. Nos dias de hoje, vários segmentos já utilizam impressoras 3D, desde o setor industrial até a área da medicina.

Veja também:

2- Quais objetos posso imprimir?

Com os avanços da manufatura aditiva, a impressora 3D pode ser utilizada em diversas áreas e setores. Ela pode servir para imprimir peças de carros, estruturas de casas, objetos domésticos, brinquedos, alimentos, tecidos humanos, próteses, engrenagens, entre outros. Praticamente, qualquer tipo de projeto pode ser planejado e com os materiais certos, as possibilidades são imensas.

O que posso fazer com as impressoras 3D

O que posso fazer com as impressoras 3D

3- Preciso ter conhecimento em computação gráfica?

Como todos os projetos são resultantes de uma construção feita em softwares de modelagem 3D, o conhecimento em computação gráfica é primordial para se desenvolver projetos para impressão 3D. O desenvolvimento de projeto é feito em softwares específicos de manipulação e estrutura de modelagem 3D.

4 – As impressoras 3D podem auxiliar na medicina?

Sim, a área médica já se beneficiou com o uso das impressoras 3D. São diversos casos e exemplos divulgados no mundo, de pessoas que tiveram próteses, como mãos, braços e pernas desenvolvidos através da impressão 3D.  A impressão de órgãos já está sendo estudada ao redor do mundo e os avanços estão aparecendo na mídia aos poucos.

Um paciente da Espanha recebeu o transplante de uma prótese de costela feito em impressora 3D, devido a um tumor que afetou seus ossos e sua vida foi salva. Um jabuti foi salvo ao ganhar um casco impresso tridimensionalmente, após perdê-lo em um incêndio.

5 – Qual o custo médio das impressoras no Brasil?

Os ramos de atuação, no entanto, são bem específicos. Primeiro, o custo da própria impressora começa na casa dos R$ 4 mil reais. O preço máximo não existe, mas, dependendo do porte da impressora, ultrapassam R$ 50 mil reais. Ainda assim, mesmo depois de adquirir a máquina, é necessário adquirir insumos para a impressão, o material comumente utilizado atualmente é o ABS ou o PLA e custam por volta de U$ 50 dólares o quilo. Para avaliar o custo, é preciso levar em conta o que será impresso. Objetos leves renderão uma impressão de custo reduzido, enquanto grandes projetos podem custar o contrário.

Você também vai gostar:

O mercado brasileiro está acompanhando o desenvolvimento mundo a fora e diversas empresas nacionais já disponibilizam a venda de impressoras 3D, porém seu público-alvo ainda é o setor industrial.

O post 5 coisas sobre impressoras 3D que você tinha vergonha de perguntar – parte 1 apareceu primeiro em Blog da Creative Cópias.

Powered by WPeMatico

Esta entrada foi publicada em Impressoras. Adicione o link permanente aos seus favoritos.